Conheça a Região / Notícias Imobiliárias

NOTAS DO MERCADO IMOBILIÁRIO e DICAS - 04/07/2015




Imagem

- CAIXA LANÇA REGISTRO ELETRÔNICO DE CONTRATOS DA
CASA PRÓPRIA








Projeto piloto reduz o prazo de registro dos
documentos para cinco dias no estado de São Paulo 



A Caixa Econômica Federal, em parceria com a Associação dos Registradores
Imobiliários de São Paulo (ARISP), iniciou o registro eletrônico dos contratos
habitacionais em agências localizadas no estado de São Paulo. A iniciativa
permite que os clientes de financiamentos habitacionais do banco tenham uma
significativa redução no prazo do registro do imóvel e não necessitem ir ao
cartório registrar o contrato. 



No novo modelo, a CAIXA envia o contrato eletronicamente para registro do
cartório de imóveis. O cartório realiza o registro em um prazo de apenas 5 dias
úteis, reduzindo o prazo médio que era de 30 dias. A solução tecnológica também
garante mais segurança ao processo e a redução do uso de papel. "Esta é
uma inovação trazida pela CAIXA. O cliente não precisa levar o contrato no
cartório e depois voltar para buscá-lo registrado. Tudo é feito de forma
digital, com assinatura eletrônica, eliminando o risco de fraudes e reduzindo a
quantidade de contratos em papel emitidos pelo banco", avalia o Diretor de
Habitação da CAIXA, Teotonio Rezende. 



Para Rezende, o ano de 2015 será de aprimoramento do registro eletrônico, com o
lançamento de novos projetos em várias regiões do país. A previsão é de que o
sistema esteja funcionando de maneira abrangente em 2016. 


04/07/2015


Fonte: Assessoria de Imprensa da CAIXA - São Paulo


- PREÇO DOS IMÓVEIS TEM QUEDA REAL EM 12 MESES PELA PRIMEIRA VEZ DESDE 2011

Entre janeiro de 2014 e janeiro de 2015, aumento médio dos preços nas 20 cidades pesquisadas ficou abaixo do IPCA; fato é inédito na série histórica
O Índice FipeZap Ampliado, que acompanha o preço dos imóveis em 20 cidades brasileiras, registrou aumento de 0,39% em janeiro de 2015,
chegando a 6,29% de aumento na comparação com o mesmo mês do ano anterior. Seja na comparação mensal ou na anual, os aumentos
registrados foram menores do que a inflação (considerando a projeção do Boletim Focus/Banco Central de 1,20% para janeiro/2015). Essa é a
primeira vez que tanto o Índice FipeZap Ampliado (20 cidades) quanto o Índice FipeZap Composto (7 cidades, série iniciada em agosto/2010)
registram queda real (variação menor do que a inflação) na base de comparação anual.
Em janeiro, o maior aumento mensal registrado foi em Fortaleza, com alta de 1,43%; Apenas a capital cearense foi capaz de ter aumento de preço
acima da inflação nacional esperada para o mês. Já Porto Alegre registrou a maior queda de preços, com variação de -0,68%. Na variação anual,
11 das 20 cidades pesquisadas têm queda em termos reais, inclusive São Paulo (-0,1%) e Rio de Janeiro (-0,4%).
FONTE: FIP


MAIS CRÉDITO

O Banco Central informou que, nos últimos doze meses, o volume de dinheiro destinado ao crédito imobiliário aumentou 27%, ultrapassando R$ 424 bilhões. Segundo o BC, mais de R$ 41 bilhões referem-se a empréstimos a taxas de mercado e cerca de R$ 383 bilhões a taxas reguladas / subsidiadas. No acumulado de 2014, a expansão chegou a 24,2% até o mês de novembro.

IDADE PODE SER PROBLEMA

O prazo máximo de um financiamento habitacional tomado conjuntamente por duas ou mais pessoas, é sempre calculado sobre a idade do mutuário mais velho. Assim, num casal onde o cônjuge mais jovem tem 40 anos e o mais velho 50, o tempo do empréstimo é calculado sobre a idade deste último, e não pode ultrapassar 80 anos. E quanto menor o prazo, maior o valor da parcela.

REVISÃO DE FINANCIAMENTOS

A AMSPA está alertando que a Lei nº 8.629/93 garante aos mutuários o direito de solicitar a revisão de contratos imobiliários firmados no âmbito do Sistema Financeiro da Habitação, quando há alteração da renda. Quem estiver nessa situação pode renegociar a dívida de acordo com a sua renda atual, conforme o percentual inicialmente acordado que, por lei, não pode ultrapassar 30%.


COMPRANDO NOS EUA

Quem estiver interessado na aquisição de imóvel na Flórida, para locação ou revenda, precisa computar o imposto de renda de 30% cobrado na fonte sobre aluguéis recebidos por estrangeiros, e a taxa de 10% exigida de estrangeiros não residentes, em caso de alienação do imóvel (afora a corretagem). Alguns condomínios também dificultam a locação, cobrando taxas adicionais para que inquilinos de proprietários estrangeiros possam utilizar áreas de lazer.

GARANTIA CONTRA 

PROBLEMAS

Nos empréstimos habitacionais do Programa Minha Casa, Minha Vida, o Fundo Garantidor serve para cobrir a maior parte dos pagamentos das prestações em casos de desemprego, redução de renda, morte e invalidez permanente, assim como nas situações de danos físicos ao imóvel. Mas para ter direito à cobertura de até 95%, a renda do mutuário deve ficar entre três e dez salários mínimos.

PORTABILIDADE DE 

EMPRÉSTIMO

Quem quiser se valer do direito à portabilidade de empréstimo habitacional (troca de banco para redução de juro), deve primeiramente solicitar ao agente financeiro a planilha de cálculo do Custo Efetivo Total (CET), na qual constarão todos os encargos e despesas do mútuo. Se o mutuário considerar apenas a taxa de juro, corre o risco de perder dinheiro com a substituição do banco.


Publicado em 04/07/2015


Voltar
Entrar em contato via WhatsApp!